#ADEHOJE – O BRASIL DESABA? NO MÍNIMO, EXPLOSÕES DIÁRIAS

#ADEHOJE – O BRASIL DESABA? NO MÍNIMO, EXPLOSÕES DIÁRIAS

 

SÓ UM MINUTO – Dois prédios desabam no Rio de Janeiro, e até o momento duas mortes e vários feridos. Os prédios, construídos irregularmente em áreas ambientais, são de quem? Da milícia, que parece que é o que governa o Estado e tenta se implantar no país, com violência, truculência e aparato paramilitar. Todo dia temos noticiários alarmantes sobre as condições que se encontram vários equipamentos públicos. O de hoje é o hospital do Servidor Público Municipal, e as imagens de baratas correndo pelas paredes da cozinha, além do prédio caindo aos pedaços em cima dos pacientes, também caindo aos pedaços, nos corredores.

Enquanto isso, percebeu a intervenção direta do presidente em cima da Petrobras? Proibindo, com medo da greve dos caminhoneiros, a alta do preço do diesel? Já vimos esse filme no Governo Dilma e sabemos o final da história.

imagem: hospital do servidor público municipal - São Paulo - condições

 

#ADEHOJE – SÓ UM MINUTO – CENSURA, SAI PRA LÁ!

#ADEHOJE – SÓ UM MINUTO – CENSURA, SAI PRA LÁ!

SÓ UM MINUTO – Por favor, todos atentos. Quem resolve o que quer ou não quer ver somos nós! Por ordem do excelentíssimo senhor Governador Wilson Witzel, a exposição “Literatura Exposta” que estava na Casa França-Brasil , no Rio de Janeiro, foi encerrada um dia antes do previsto. Uma performance do coletivo de artistas És Uma Maluca, utilizaria a nudez feminina e referências à tortura durante a ditadura militar no Brasil, encerraria a mostra. Inventaram mil desculpas para dizer que não era censura. É censura, sim. A obra “A Voz do Ralo É a Voz de Deus”, também do coletivo És Uma Maluca, já havia sido vetada pelo diretor da Casa França-Brasil, Jesus Chediak. Jesus!

ARTIGO – As moscas estão zunindo por aqui. Por Marli Gonçalves

 

49f7cc19473747-562db04e6e330Elas atiçam nossos instintos mais primitivos. Nossos pensamentos mais torpes e violentos de destruição em massa. Pensamos em alguma bomba nuclear, extermínio cruel, veneno milagroso. Mas no máximo, as atacamos de pijamas e tentamos pegá-las – ao menos algumas – com ridículas raquetes elétricas xingling, e só pelo prazer da vingança de ouvir aquele barulhinho de fritura e sentir o cheirinho do queimado. São fêmeas empoderadas, cheias de querer, de fome de pele, suor, sangue. Atacam à noite, e são capazes de estragar todo o seu dia seguinte. Deixam marcas e suas passagens sempre têm o forte alarido; fazem muito barulho com suas asas batendo em nossos cangotes, provocativas, roçando nossos ouvidos

______________________

ZZZZZZ.

As moscas, as pernilongas estão chegando. Não querem mais cair na sopa, mudaram o paladar. Querem gente, mostrar todo o poder dos insetos sobre a raça humana, e que não há metrópole que as assuste. Não deviam mais ser a manchete de todo ano, todo verão, mas estão aí e são cada vez mais poderosas, numerosas, agressivas e com capacidade de guerra mortal multiplicada. Algumas tipas vestidas de listrado trazem em si a tragédia causadora da zika que compromete gerações futuras, da chikungunya, que imobiliza, da dengue, que derruba. Assassinas.

Não dá para não lembrar o que, para mim, é um dos principais filmes de terror da história do cinema, quiçá da humanidade, e não teve a participação nem de Hitchcock, nem de Boris Karloff: A Crônica de Hellstrom, premiado documentário americano de 1971, sobre os insetos e sua absurda capacidade de sobrevivência. Quem viu traumatiza pra sempre.

Pois eles, esses pequeninos monstros, estão aí para não nos deixar mentir (nem dormir em paz). Atacando sem dó no país que não se livra das mazelas, as cultiva. Não limpa seus rios, os suja. Misérias que criam criadouros de comunidades inteiras de coisa ruim. No país que consegue até a volta de doenças erradicadas, e notícias de surtos assombram, febre amarela, urina negra. Outro dia, lá em Roraima, acharam um foco de barbeiros causadores do Mal de Chagas. Sabe onde viviam? Pensam que estavam numa casa de taipas, de barro, de tijolos? Não, estavam confortáveis dentro de um ar condicionado de uma residência de alto padrão. Subiram na vida. Pelas nossas costas. Pelas nossas pernas, pelos nossos braços. Fazendo a gente se coçar.

Não é para se preocupar? Aqui em São Paulo está havendo uma séria infestação de pernilongos (pernilongas, que são as que mordem, igual a presidentas). Se ainda não foi uma de suas vítimas, procure saber. Falam que são daquelas mais simplesinhas, populares, zumbido em língua portuguesa, e aquela preguiça tradicional. Depois que nos picam e enchem as suas barriguinhas precisam descansar um pouco. Se encostam na parede para o amadurecimento dos ovos. Evitam principalmente o voo para economizar energia. Voltam a atacar logo após a postura dos ovos. Boa hora – essa de sua distração – inclusive para ganharem uma boa e bem acertada chapoletada para voarem longe antes de descarregarem seus milhares de ovinhos em nossas coisas pelas redondezas, como fazem.

Claro, lembre que esse assassinato deixará marcas de sangue espatifado nas paredes – provavelmente o seu mesmo.

Em Minas Gerais, o bem sério surto de febre amarela. Transmitida por quem? Pelo mesmo Aedes aegypti, o pernilongo de facção criminosa, que também passa a febre amarela urbana; as espécies Haemagogus e Sabethe transmitem a febre amarela silvestre – animais silvestres infectados fazem parte desse ciclo. Já se analisa se têm a ver com a tragédia da lama de Mariana e no Espírito Santo ( para onde também correu essa lama) já há quase uma centena de mortes de macacos infectados

Tudo de ruim ultimamente passa por essa pernilonga Aedes (os machos, meio cafetões, ficam por perto só esperando que as moças voltem para seus ovos, ou procurando alguma que tenha zumbido bom para copular e criar mais pernilonguinhos).

Pernilongos andam grandes distâncias, de carona. Todos os meios de transporte, inclusive elevadores. Quando fixam residência ficam por ali sempre num raio de 300 metros. Com 270 a 307 batidas de asas por segundo, as ondas se propagam pelo ar e são o zumbido infernal que nos atormenta. Escolhem suas vítimas por cheiros e uma pesquisa disse que adoram bebedores de cerveja, cheiros que detectam a 36 metros de distância.

Longe de mim pretender que vocês agora tenham mais pesadelos ainda com esses monstrinhos de milímetros, mas com toda essa movimentação mundial parei para pensar que talvez também haja êxodo desses insetos, de mais variedades de suas espécies, e nossas políticas de saúde pública não são as melhores. Bem, nossas políticas todas não são as melhores.

Já pensaram? E se acaso a tsé-tsé resolver também vir morar aqui no pais da malemolência?

ZZZZZZZZZZZZZZZZZZ

mug001

_____________________

20160813_143252Marli Gonçalves, jornalista – Depois que infesta, eles, os que mandam, saem correndo para mitigar, fumigar, fumaçar os bichos. Neste progressivo país, vale lembrar que ainda tem as pulgas e baratas. Os carrapatos. Principalmente os que grudam no poder. Os escorpiões que nos picam todo dia com suas traições

São Paulo, calorento, insone, 2017

____________________________________________

E-MAILS:

MARLI@BRICKMANN.COM.BR
MARLIGO@UOL.COM.BR

Para quem você daria a ‘guarda’ de uma barata? Zoo ainda oferece batizar com nome do “inimigo”, do infeliz, do safadeco ex, e ainda dá certidão. Só não pode levar pra casa.

baratasZoo dos EUA ‘batiza’ escorpiões e baratas com o nome do seu ex

‘Adoção’ é apenas simbólica e inclui doação ao zoológico de San Francisco.
Certificado ‘batiza’ bicho nojento com nome do ex que partiu seu coração.

 FONTE: Do G1, em São Paulo

O zoo não envia animais vivos a quem adotar, mas apenas um escorpião de pelúcia ou uma barata de plástico, além de um certificado com o nome da ex-cara-metade, em troca de uma doação.

Certificado de adoção e caixa de baratas de plástico (Foto: REUTERS/San Francisco Zoo/Handout via Reuters)Certificado de adoção e caixa de baratas de plástico (Foto: REUTERS/San Francisco Zoo/Handout via Reuters)
Adoção é apenas simbólica, e quem adotar não vai levar o animal para casa (Foto: REUTERS/San Francisco Zoo/Handout via Reuters)Adoção é apenas simbólica, e quem adotar não vai levar o animal para casa (Foto: REUTERS/San Francisco Zoo/Handout via Reuters)

Onde anda o velho Mc Donald`s? Baratas em todo o país. Essa é gaúcha.

Equipe da Guaíba flagra barata em lanchonete no Centro da Capital

Franquia do McDonalds já havia sido interditada, em fevereiro, devido à infestação

No começo da tarde desta quarta-feira, duas produtoras do departamento de jornalismo da Rádio Guaíba flagraram uma barata entre os restos de comida em uma das mesas da franquia do McDonalds, no shopping Rua da Praia, no Centro da cidade. O caso ocorre quase dois meses depois de o estabelecimento ser interditado e dedetizado. A reportagem entrou em contato com a Vigilância Sanitária da Capital, que orientou as jornalistas a fazer o registro da ocorrência pelo telefone 156.

De acordo com a assessoria do órgão, uma nova vistoria só pode ser agendada depois de uma denúncia formal. Uma das produtoras entrou em contato pelo 156, onde a atendente lhe informou que apenas a Vigilância pode receber a denúncia. Ela ligou, então, para o número fornecido – 3289.2441 – e ficou sabendo que é preciso mandar um email ou comparecer pessoalmente à sede do órgão para fazer o registro. A partir daí, o prazo para a análise do caso e a possível vistoria é de sete a 15 dias. A assessoria responsável pela rede McDonalds no Estado ainda não se pronunciou sobre o ocorrido.

No dia 16 de fevereiro a lanchonete foi interditada, quando uma vistoria da Vigilância Sanitária Municipal comprovou a presença dos insetos. Dois dias depois, a lanchonete foi liberada.
 

 

Fonte: Camila Kila/Rádio Guaíba

“BULLYNG” NA TEVÊ. E O POVO RI. QUE GRAÇA TEM?

EU ADMITO QUE JÁ TENHO UMA CERTA PREVENÇÃO COM ESSES PROGRAMAS TIPO CQC E PÂNICO, QUE VÊM SEGUIDAMENTE EXTRAPOLANDO O BOM SENSO.

POIS BEM, O TAL RAFINHA CORTEZ, INVENÇÃO SEM EIRA NEM BEIRA, TOMOU UMA CUSPARADA NA CARA DO ATOR PAULINHO VILHENA QUE GENTE BOA, BOA, NÃO É. MAS QUE DEMONSTROU CLARAMENTE NÃO TER GOSTADO DA ” BRINCADEIRA” DO HUMORISTA QUE SE FAZ DE JORNALISTA E VICE-VERSA.

AGORA, ESSA AQUI. PELO MENOS TALEZ PENSEM DUAS VEZES ANTES DE FAZEREM BRINCADEIRAS SÃO SEM GRAÇA. TÃO, COMO ESTÁ NA MODA DIZER, BULLYNG

DA COLUNA DO CLAUDIO HUMBERTO

Programa Pânico na TV deve pagar R$ 100 mil por jogar baratas em mulher

O Superior Tribunal de Justiça determinou que o grupo TV Ômega (Rede TV!) pague R$ 100 mil em indenização a uma mulher, vítima de uma brincadeira feita pelo programa Pânico na TV. Um dos humoristas do programa jogou baratas vivas sobre uma mulher que passava na rua. Segundo a decisão da Quarta Turma do STJ, a suposta brincadeira foi um ato de ignorância e despreparo e  a indenização deve reparar não só os danos morais, mas também a veiculação de imagens sem autorização.

No processo, a vítima da agressão disse que a “brincadeira” foi além de um mero transtorno e se transformou em desgosto. Sob o impacto do terror repentino, ela alegou que não conseguiu trabalhar por determinado período

Obama não fechou o Amarelinho, no Rio. Mas as baratas…

Tradicional restaurante do Rio é interditado após fiscais encontrarem baratas e comida vencida

Do UOL Notícias
Em São Paulo

O tradicional restaurante Amarelinho, que fica na Cinelândia, centro do Rio de Janeiro, foi interditado nesta quarta-feira (23) durante fiscalização realizada por policiais da Delegacia do Consumidor. O estabelecimento foi inaugurado em 1921.

Segundo informações da polícia, foram encontrados cerca de 100 kg de alimentos impróprios para consumo, além de baratas mortas no chão da cozinha.

Policiais e funcionários da Agência da Vigilância Sanitária (Anvisa) apreenderam mercadoria com prazo de validade vencido e sem a etiqueta do órgão.

O gerente do restaurante foi detido e deve responder por crime contra as relações de consumo, afirma a polícia.