ARTIGO – Acabou chorare. Por Marli Gonçalves

Acabou chorare

Por Marli Gonçalves

Resultado de imagem para cry animated gifsEstá engraçado. Bateu o vento da humildade e da reconsideração. É um tal de pedir desculpas, olhos marejados apertadinhos e promessas de que nunca mais isso ou aquilo…Resultado de imagem para cryiNG animated gifs

Quando a gente é criança e apronta alguma fora da ordem tem todo o sentido botar as mãozinhas para trás, fazer cara de arrependido, com o pé meio virado para dentro, prometendo nunca mais, não faço mais. Morrendo de medo do castigo que pode vir, ou mesmo das palmadas que já levou.

Essa semana, no entanto, foi um festival de políticos ou correlatos emocionados, prontos a ser imolados por seus erros admitidos em praça pública. Claro, em troca de – adivinhe! – o seu perdão (ou pena). Adivinhe de novo! – Em troca de seu voto. Ou mesmo para disfarçar ter falado mais da conta. Ou ainda para desdizer, uma atividade muito praticada no poder, seja qual for ele, assim como voltar atrás, quase uma modalidade olímpica, velozmente.

Vimos o ex-ministro da Justiça, e atual advogado de todas as causas perdidas, todo grandão, todo desajeitado, olhos marejados, vermelhos de descascar cebolas, reclamar da advogada arretada que falou dos netos da ex-presidente para justificar a sua retirada do Palácio.

Vimos a advogada arretada, por sua vez, emocionada e prestes a ficar em prantos defendendo sua tese em voz alta, fazendo ressalvas de desculpas, porque o alvo era uma mulher. Mãe. Avó. Essas conversas fiadas.

Toda hora aparece a Marta Suplicy piscando olhinhos azuis aqui na minha tevê. Mea culpa mea maxima culpa. E olha que a lista dela não é brincadeira, dá voltas no quarteirão: criação de taxas, chocar o ovo Haddad que botou no seu governo para se criar, suas muitas frases antipáticas, irônicas e infelizes, e o fora dos foras, a de aceitar que usassem a pergunta – É casado, tem filhos? – na campanha contra o Kassab.

Lembrou você, por acaso, tantas vezes quanto eu, da expressão “lágrimas de crocodilo”? Certamente que sim, se estava acompanhando o desenrolar final do novelo e da trama em Brasília, aquela votação que pareceu que ia, mas não foi – botaram água na fervura quando dividiram crime e castigo. Houve crime, mas não tem castigo; uma nova obra, ou melhor, frutinha, jabuticaba exclusivamente nacional, criada e aprovada em minutos por senadores vacilantes que também deviam estar fazendo fila e nos pedindo desculpas, mas não perderemos por esperar. O dia deles chegará.

Sabe por que chama assim? Lágrimas de crocodilo? Porque o bicho lagrimeja enquanto saboreia sua presa; lacrimeja, todo falso, mas é por causa de uma glândula ativada quando abrem toda aquela bocarra para comer mais rápido, prazerosamente. Tipo também o Lobo Mau que tem aquela boca enorme para?…te comer.

A analogia é clara. Estamos nós aos prantos. Buá Buá.

Resultado de imagem para cryiNG animated gifs

___________________________

 

oculos fendiMarli Gonçalves, jornalista – Anda estranho se emocionar com o que andam fazendo ou prometendo que farão qualquer hora dessas.

São Paulo, vai mesmo ser difícil votar, 2016

____________________________________________
E-MAILS:
MARLI@BRICKMANN.COM.BR
MARLIGO@UOL.COM.BR

ARTIGO – Mulheres, sempre à beira de algum abismo. Por Marli Gonçalves

tumblr_n22lpobkUP1sltk8co1_500Muitas vão ler isso, virar a cara, fazer muxoxo, espernear, negar, dizer que estou exagerando, que não é tudo isso, mas nunca na frente de um espelho. A mais nova ridiculice, misto de tolice com ridículo, é ficar discutindo se qualquer tititi que tem mulher no meio é feminismo ou não. Aliás, ultimamente se afirmar feminista – e eu, já adianto, sou, até porque sei do que se trata – é equivalente a ser uma bruxinha. Errado

Pois repito: mulheres, sempre à beira de algum abismo. Sempre tendo que fazer uma escolha, tendo que se desdobrar especialmente mais, com a corda esticada no limite. Não pensem que é fácil falar tão duro, mas de novo essa semana vamos ouvir muito aquelas frases construtivas que inventaram dizer em nossos ouvidos e só não tão piores como as que aparecerão no Dia das Mães, que aí o jogo é mais duro ainda. O Dia Internacional da Mulher, 8 de março, não foi criado para vender rosas nem batons. É dia nosso, mas em outros sentidos, quando devíamos todos contemplar a situação, inclusive a sua própria situação, se for mulher. Só isso. Não é nem feriado; é simbologia. É dia criado para nunca esquecermos quando outras mulheres antes de nós começaram a se impor. Não precisa mudar nada se achar que está tudo bem. Ok? Calma. Ninguém quer brigar.

walking-woman

É certo ainda que novas formas sexuais híbridas começam a se apresentar bastante influentes, e mudando a paleta de cores do que é ser homem ou ser mulher. Há variações. No caminho o povo vai se acomodando onde lhe aprouver, tantos homens quase mulheres e mulheres quase homens, numa interessante gradação. Que acomoda a todos.candystriper_pushing_pregnant_woman_hg_clr

Mas repito: ser mulher é mais complexo, essa coisa de ser geradora, fabricante de outros humanos, importa sim. Mas não é fundamental, até porque entre nós há as que não querem fazer ninguém. É mais complexo na coragem, na força que tira sabe-se lá de onde quando acuada, nas escolhas de sofia que faz praticamente todos os dias, nem que seja escolhendo o cardápio da casa, ou a cor de seus sapatos. Se vai prender ou soltar os cabelos. Cheguei à conclusão de que as mulheres sempre têm muito mais o que decidir. O dia inteiro, toda hora. Sinto na pele.

A mulher tem de sobreviver, nascer, crescer, ter orgasmos, ser feliz, bonita e disponível, compreensiva, dedicada, delicada, ao mesmo tempo que está na máquina de moer carne do mercado. Ainda tem que esperar que percebam que é dona absoluta de seu próprio corpo, não está disposta a assédios brutos. Sem autorização, jamais toque numa mulher, nem pegue nos seus cabelos – ela pode se transformar em uma onça. Eu, pelo menos, até afio as garras.

womanHá muitos paralelos. As meninas do movimento #vaitershortinho nos lembram vagamente o que foi a polêmica da minissaia, os 20 centímetros acima do joelho que mudaram uns rumos, desnorteando revolucionários. Hoje são outras coisas as solicitadas e fundamentais. Vamos lá. Outras igualdades, se é que ainda poderá haver algo igual a outro analisado do ponto de vista de gênero.

3d animasi woman playing violin animated human animation could be wallpaper and screensaverVamos organizar melhor essa batucada.

Outro dia li e fiquei muito contente com a notícia de que a Marilia Gabriela vai fazer um novo TV Mulher, reeditar a ideia básica. Vai sair coisa boa daí. Multifacetada, ela acompanhou todo esse tempo a que me refiro, que não é muito, mas já são décadas. Vamos poder conversar melhor – espero que façam as mesmas boas pautas de outrora. As sexólogas também deverão ser muito mais arrojadas do que eram a Marta Suplicy e outra famosa da época, também Matarazzo, a Maria Helena, que lembro como mais conservadora.

Vamos, por favor, continuar comentando, observando, fazendo. Nos encontraremos todas à beira de nossos abismos pessoais, e onde acabamos sempre por mergulhar, no mínimo para ver no que dá.
Mulher é curiosa.

SP, 2016 programmer_woman

Marli Gonçalves, jornalista Estamos em um momento muito pulsante, que não requer divisões, mas homens e mulheres com atitude. Ah, outra coisa, antes que esqueça: se me xingar de feminista eu gamo, entendeu?

********************************************************************
E-MAILS:
MARLI@BRICKMANN.COM.BR
MARLIGO@UOL.COM.BR

POR FAVOR, SE REPUBLICAR, NÃO ESQUEÇA A FONTE ORIGINAL E OS CONTATOS

AMIZADE? ESTOU NO FACEBOOK.
SIGA-ME: @MARLIGO

———————

Nota do Aziz Ahmed. Vaccarezza e um monte de galinhas que está deixando para trás…?

PT Saudações!

O ex-deputado federal Candido Vaccarezza, que dividia casa com quatro galinhas-d’angola e 20 galinhas caipiras, também vai deixar o PT. Não seguirá, contudo, Marta Suplicy, que deve se filiar ao PSB. Ele poderá migrar para o PMDB, que considera dono do poder.

NOTA DA COLUNA DE AZIZ AHMED – O POVO – RJ

ARTIGO – Quem, me digam: quem? Por Marli Gonçalves

people-confusedmanVou dividir minha angústia com vocês. Essa pergunta já te ocorreu também? Quantas vezes só hoje ou nos últimos dias? Quem? Em quem a gente poderia confiar nesse momento, herói ou ser sobrenatural, vindo de outra galáxia e que seja ao menos capaz de unir de novo este país? Levá-lo ao futuro, retomando seu orgulho e soberania, mais contemporâneo e menos jeca, capaz de chamar e ouvir as cabeças pensantes? Quem?marvel-s-hawkeye-doing-crazy-superheroine-poses-in-comics-82aba282-b953-4c87-88a5-1f33fafaeb2c

Está chegando a hora de tentarmos propor soluções. E rápidas, eficientes, milagrosas. Aventureiros surgirão aos montes de detrás de qualquer encosta, onde provavelmente se manterão à espreita. Aliás, já estão lá, pode procurar nos buracos que achará um monte deles, tentando tecer a teia, pregando armadilhas, jogando cisco em nossos olhos e cascas de bananas nos caminhos. Precisaremos saber identificá-los. Inventar logo um alarme que toque à sua mera aproximação, e que se acendam todos os holofotes iluminando a escuridão. Não temos mais tempo de errar de novo.

Vejo os olhos estatelados das pessoas diante das gôndolas dos supermercados. Dá para sentir a agonia, o cálculo rápido feito de cabeça sobre trocados para economizar, traindo a marca predileta, agora há a observação mais detalhada, inclusive com leitura de rótulos. Normal ver cabeças balançando em sinal de negativa ao encarar as plaquinhas, e ali mesmo deixar o objeto antes visado. A alta de preços descontrolada, unida à descontrolada falta de dinheiro nos bolsos e habitual loucura do corre-corre para não tomar prejuízo, está levando a uma equação de resultado zero. Sei que tenho leitores bem de vida (a quem espero até não estar aborrecendo contando sobre a real dureza da nossa população de Durangos e Durangas), e que não estão tão apertados assim. Talvez nem façam compras pessoalmente; mas mesmo quem é bem rico, milionário, ah, esse sabe o valor do dinheiro e faz questão de discernir sobre o valor das coisas, o que vale.

Enfim há uma boa dose de irritação, descrença, inconformismo no ar. Mas o que eu quero dizer é que estou achando esse sofrer coletivo muito misterioso, contido, silencioso, crescendo dentro das pessoas como lombrigas, ou aqueles aliens de filmes. Tem gente que já nã critica; baba. Espuma de raiva. Quase ouço o borbulhar desse rancor todo, como se ele pudesse aparecer a qualquer momento. Qualquer faísca. Essa aparência de normalidade institucional me instiga, até por sabê-la periclitantemente perigosa, falsa e por isso, frágil. Falo do que é abstrato. Temo essa energia quando for concreta.Wilbur_Thinking__Animation_by_TheEndxTypeANIME

Intolerâncias grudam na poeira dos nossos sapatos, aquelas que tentávamos varrer daqui para sempre. Na falta de uma resposta mais sólida – Quem? – surgem propostas estapafúrdias, como a da senhora aposentada que me disse que queria um general. Apenas isso, para ela o salvador poderia ser um general, e não é que ela quisesse uma ditadura. Pedi a explicação. Para ela, a Dilma é uma pedra muito pesada, que precisa ser tirada do lugar. Removida. Que alguém mande remover, me disse. Pensou em um general como poderia ter pensando num elefante.

Daqui a pouco aparece o Marechal Deodoro em pessoa, despersonificado de sua estátua. Muitas pessoas realmente pensam que estão em livros infantis e escolares de história, creio, aqueles que tinham aquelas ilustrações de cavaleiros exaltados chegando com seus cavalos brancos, empunhando espadas e gritando Independência ou Morte!

Precisaremos começar muitas coisas, e a primeira delas é pedir respeito aos governantes, que parem de mentir tão deslavadamente, tentando nos fazer de otários e querendo que enxerguemos o que sabemos, caramba, que não existe porque estamos lá, vivemos na realidade. Não somos doidos, de reclamar do que está bom. Vivem querendo nos ajustar, a nova palavra usada e tentada de um governo que já nem mais é um governo, mas vários, a ponto de dentro dele ter torcidas pró ou contra isso ou aquilo do próprio governo. Terceirização, ajuste, cortes, pedaladas. Que mais? Até Dona Marta anda esquecida dos temas que nos são mais caros, e que passam longe de um Congresso formado por seres reacionários ou interesseiros, desarticulados, quadros imberbes e insossos num momento tão importante.

Aí começam a aparecer os bravateiros. Um que tudo pode e que tudo prende. Outro que tudo acha que pode e vem com conversa de boteco, de quem brinca de braço de ferro em puteiro com imagem de São Jorge e luz vermelha na porta. O outro reticente que melhor seria fosse mesmo de trabalhar em silêncio, mas nem isso. Aquele que se faz de bobo para morder as bordas. Quem?

Quem pode pegar esse rojão? Desativar essa bomba?

Grupos de controle político agem como grupo de controle bandido. Da mesma forma que o PCC passa seus “Salve Geral” e ordens para meter o cano, impondo toques de recolher nas grandes cidades, o PT paga comandados para batucar pretinhas e abastecer perfis fantasmas; tucanos bicam e batem suas asas espalhando penas que jogam de cima dos seus muros. Surgem os messiânicos, os cara-brava, os da bala, da bola, da bela, da bula, da bílis.

Desculpem, mas eu tinha de tocar nesse assunto, porque quase virou mania: saio por aí perguntando e ainda não encontrei essa resposta, pelo menos não uma que me seja realmente convincente. Talvez eu seja exigente demais, mas já recorri até ao binóculo e não consigo ver quem.

É difícil demais ficar esperando por uma pessoa, em quem possamos depositar todas nossas fichas. E rodar a roleta. Só, por favor, nunca mais joguem Vermelho13.

São Paulo, maio de 2015UK_Roundabout_8_CarsMarli Gonçalves é jornalista – – Não briguem comigo. Só estou perguntando uma coisa simples. Quem? De repente você nos dá uma boa ideia, e lembra de alguém interessante para a gente burilar. Eu disse burilar.

********************************************************************
E-mails:
marli@brickmann.com.br
marligo@uol.com.br

POR FAVOR, SE REPUBLICAR, NÃO ESQUEÇA A FONTE ORIGINAL E OS CONTATOS

Tenho um blog, Marli Gonçalves https://marligo.wordpress.com. Vai lá.
Amizade? Estou no Facebook.
Siga-me: @MarliGo

ARTIGO – Sobre robôs, arroubos, rombos e roubos. Por Marli Gonçalves

Robot_dances_2Os retos estão rotos, e os ratos na rota. No ninho da mafagafa, tem muito mais do que sete mafagafinhos, e quem desmafaguizar, bom desmafaguizador será. O momento nacional está totalmente trava-línguas, e o embate está de botar a língua para fora, fora que tem um monte de língua presa aí no meio. Eu não sou robô, viu?CoolClips_wb027532

Perigo, perigo, Will Smith! Alertaria B9, aquele robô enorme e bonachão de Perdidos no Espaço, batendo descoordenadamente seus braços. “Vocês estão cercados”, diria. “Perigo, perigo”. Mas aquele lá era inofensivo e os com os quais esbarramos hoje por aí não o são. Foram robôs muitas daqueles e daquelas “pessoas” que tentaram ou – talvez até – tenham conseguido influenciar você nas redes sociais espalhando elogios para a presidente que queriam reeleita e disparando torpedos contra quem quer que fosse tentar puxar você, mostrar, alertar, contando que a verdade não era bem aquela tão linda, doce e de progresso que apresentavam. Robôs, alimentados com contrainformação por blogs e sites, estes capitaneados por gente de carne e osso, programando enxames. Até o humorista levaram a peso de boladas, debaixo de moedas tilintantes. Dá hipnose coletiva.

Os milhares de robôs que atuaram foram revelados esses dias, em documento oficial do governo que sem querer foi passear nas redações para se mostrar. Fiquei até pensando (e me apavorando com a simples ideia da possibilidade de vida própria dos robôs, inteligência artificial, essas coisas) se essa, esse vazamento, não foi uma armação dos próprios robôs, solidários com os seus iguais. Afinal, pelo documento ficamos sabendo que a imensa maioria deles havia sido desligada depois da campanha, e havia uma proposta para que os religassem. Robô também gosta de viver. Vai ver foi isso, foram eles que vazaram o documento. Mostraram que quando pararam de mentir, como exército de zumbis, a popularidade caiu dentro do poço.

Encafifei com os tais robôs. Minha imaginação chegou a desenhá-los em forma de traços com retratos 3 X 4 falsos e nomes e vidas falsas. Mas a coisa e séria, os robôs estão dominando o mundo e não só no campo virtual. Melhor saber mais deles. Pior foi que vi que nem robô quando ligado aqui no Brasil anda na linha.

giphyDescobri que já nasceram com regras, uma espécie de Constituição dos robôs, as leis propostas por Isaac Asimov, o escritor e bioquímico que é o pai literário das crianças. Primeira Lei: “Um robô não pode ferir um ser humano ou, por omissão, permitir que um ser humano sofra qualquer mal”. Segunda Lei: “Um robô deve obedecer as ordens que sejam dadas por seres humanos, exceto nos casos em que tais ordens contrariem a Primeira Lei”. Terceira Lei: “Um robô deve se defender, mas desde que para tal não entre em conflito nem com a Primeira e nem com a Segunda Lei”.

Na verdade, os robôs são escravos submetidos aos humanos, e agora é que eu vou ficar mesmo com medo deles, pensando numa possível revolta. Se tiver pesadelos, a culpa será do governo, dos governos, todos. Eu disse todos.

Mas deixando de lado os robôs, que beleza está a vida real, animada e quase folclórica, para não dizer teatral. Senão, vejamos: Collor recebe e discute pacote anticorrupção; na Pátria Educadora, Vagas para Ministro, entregue seu curriculum na portaria; senador diz que CIA financia protestos. Milhões saem às ruas, e outro mafagafo, ops!, ministro, primeiro fala que é “fotografia”, depois diz que precisamos virar a página, sendo que nem a lemos ainda, muito menos nos revelamos todos.

Dona Marta joga bombas e tachinhas na estrada que percorreu. Zé Celso encena com fezes. Humanas. Feitas ali, na hora, por outro ator, para “trazer ao palco uma grandeza que é da nossa essência mais íntima”, assegura o defecador, com ardor.

18241Um mafagafinho arretado e me parecendo muito medicado – queria até saber o que foi que ele tomou – todo poderoso, deixa o hospital, viaja e tal qual Quixote, lança em punho e dedo apontado, adentra o Congresso da Távola Redonda, diz poucas e boas e sai. Para sair da História. Arroubo.

Sobre os rombos, uma senhora idosa, a Dona Corrupção, entra em cena. Trazida pela presidente numa conversa fiada em horário desestipulado, perfeito para tentar desestimular o batucar das panelas que têm falado alto o quanto tudo precisa mudar, a começar pela insistente cegueira. Acompanhada de surdez. Na muda e na miúda estamos nós.

Nem me fale das arrobas. Essas estão mais inquietas ainda.

São Paulo, 2015droid_with_spinning_head_problemMarli Gonçalves é jornalista – – Conto que mafagafos são monstrinhos imaginários, desses que a gente inventa pra criança temer? Ou conto que significa abrigo de malandros?

********************************************************************
E-mails:
marli@brickmann.com.br
marligo@uol.com.br

POR FAVOR, SE REPUBLICAR, NÃO ESQUEÇA A FONTE ORIGINAL E OS CONTATOS

 Amizade? Estou no Facebook.
Siga-me: @MarliGo

Lauro Jardim disse tudo. Alguém, por favor, dá um cutuco no Aécio? Sei lá, botem algo correndo atrás dele…De repente ele acorda

Aécio e Martabomdia garfield

aécio

A propósito, depois do que Marta Suplicy fez ontem ao divulgar sua carta de demissão, o senador Aécio Neves terá que subir o tom como líder da oposição. Senão, parecerá muito light em comparação a Marta.

Fonte: nota da coluna de  Lauro Jardim – Radar – Veja online

ARTIGO – Ser solteiro é… Por Marli Gonçalves

heartCupid_2005_0125_01cA cada dia mais normal, usual e em alguns casos, até preferível. Mas ainda não somos aceitos completamente, embora até tenhamos ganhado um dia – já que todo dia é dia de algo, e para alguém ganhar algum – que é agora, dia 15 de agosto. Só não entendo para o que serve e o que é que é para fazer, se é para comemorar, tentar deixar de ser um, se inscrever em alguma agência de encontros, baixar algum aplicativo (que agora tudo é app, aplicativo), ganhar presente ou comprar alguma porção individual. Eu, de minha parte, vou só filosofar em cima de um monte de solteirices.

Tem quem se case só para perder esse apêndice, igual quem opera para tirar um pedaço disso ou daquilo. Tinha até mais gente que fazia isso, casava, especialmente mulheres, ou para não ficar para titia, ou para sair de casa, ou para, digamos, se dar bem, amarrar bem o cabresto. Mas agora muitos estão aprendendo que solteirice não é doença, pode até ser solução. Depois que a legislação mudou, e que um tempinho junto e comprovado vira união estável, divide algum, creio eu que a necessidade diminuiu. Tenho encontrado meus pares – solteiros por opção – mais constantemente.

panicMais que isso, tenho visto quem fez o contrário, casou oficialmente e separou logo. Para virar um tipo específico de solteiro, o ex-casado. Repara só. Esse tipo, um pouco mais respeitado, já tem até apelo comercial; tenho visto lançamentos de flats, condomínios, serviços, coisas pensadas especialmente para eles viverem longe de qualquer dona de casa. É isso mesmo que você já deve estar pensando: para o homem tudo é mais fácil, mais bonito, menos criticado pela sociedade, garanhão solto.

Para nós mulheres, até já escrevi sobre isso, não é tão simples assim. Aliás, não é nada simples, vivemos bombardeadas por olhares piedosos, pensamentos malvados, até alguns abusos. Somos olhadas com certa desconfiança, ouvimos mexericos, e há mulheres que odeiam que seus maridos sejam nossos amigos. Vai saber quais são as nossas segundas intenções, não?

Como desta vez só quero falar da tal data que inventaram, o Dia do Solteiro, vou me abster de dizer que acham que, “jáqui” somos solteiras, “jáqui” estamos por ali, estamos disponíveis, prontas a receber maior carga de trabalho ou, pior, secas ou sedentas por um relacionamento. Ou que estamos solteiras porque temos algum problema, que ninguém nos quer. Se vocês soubessem o que ouvi ou soube que falaram de mim! E olha que já fui “casada”, estive junto por um tempo, de alguns bons moços, pode perguntar por aí…tumblr_mdr3qtVBTx1ribru4o1_500

Creio que deveríamos, nós, os solteiros, ser protegidos por leis especiais, protegidos por algum Ibama desses por aí, incluídos em algum item de diversidade, ou de necessidades especiais. Poderíamos planejar fazer até uma Parada. Sugiro Avenida Paulista, coitada, que anda tão tristinha sem grandes manifestações.

Tem tanta coisa solteira por aí – Ilha Solteira, mãe solteira – e como caminhamos cada vez mais para a individualidade, esse número tende a crescer. Tenho visto gente casando com Iphone, Facebook, Instagram, levando até para a cama, tudo registrado em momentos felizes e saracoteantes. Outra parte anda se juntando a animais de estimação, e deles, em geral sobreviventes de alguma relação estragada, vamos ouvir, invariável: “Confio mais em bichos do que em gente”.

Isso aí. Quando o povo quer radicalizar, o faz. Mas ser solteiro tem algumas vantagens a mais do que se largar esparramado na cama inteira, comendo chocolate ou pipoca, ou jogar toalha molhada em cima dela, e pouco se importar se a pia está cheia de pratos. Se você consegue viver sozinho já é um grande avanço, porque já sabe que é possível conviver com você, coisa que a gente nunca sabe se vai conseguir com outra pessoa. Quem não ouviu a famosa frase, em geral dita pelas mães? “Ah, acha ele bonzinho? Vai morar com ele!”

homerflexinginmirrorSer solteiro é estado civil que se pode mudar, se você realmente quiser dar uma chance. Não que seja assim tão fácil. Tem de ceder, ceder, ceder, dar muito de si e do seu espaço. Outro dia me perguntaram sobre isso, era uma pessoa que quer saber como é estar com alguém, e eu fiquei matutando porque adoraria ter a resposta, iluminar algum caminho. Mas não tenho, nem sei por onde começar, eu e minha solteirice já nos acostumamos. Como diria Caetano, cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é. Até meus namorados de toda a vida acabaram se acostumando. Alguns até aderiram. E me agradecem. Outros ainda não decidiram. Ou tem medo de perder alguma baixa fresca proporcionada pela acomodação.

São Paulo, solidão junto ou separado, 2014im okMarli Gonçalves é jornalista Só para constar: solteira, sem filhos. E daí? Se quiser mandar presente pela data, não se acanhe. E vou dizer mais: solteiros adoram bobagens.

********************************************************************
E-mails:
marli@brickmann.com.br
marligo@uol.com.br

Tenho um blog, Marli Gonçalves, divertido e informante ao mesmo tempo, no https://marligo.wordpress.com. Estou no Facebook. E no Twitter @Marligo

ARTIGO – Precaução, caldo de galinha e bola nas costas. Por Marli Gonçalves

voleurbroke_man_with_empty_pockets_md_clrPelas ruas veremos grupos de atônitos estrangeiros, andando com uma corda amarrada entre si ou de mãos dadas. Talvez com capacetes, uma roupa isolante, coletes à prova de bala, um escafandro? Luvas nas mãos. O álcool em gel numa moringa presa ao pescoço. Só gostaria de fazer uma pergunta, depois de ler atentamente as recomendações que os governos de vários países estão dando aos incautos que vierem à Copa do Mundo

Você viria?

Vou fazer um resumo das recomendações dadas pelos gringos aos gringos que se atreverem a chegar nesse país aborígine, cheio de macacos, bananas e perigos insondáveis: não compre camisinhas por aqui; aliás, nem remédios, porque devem ser falsificados. Não leve prostitutas ou prostitutos para o hotel, que pode ser perigoso. Não diga! Não se hospede em andar baixo, tipo primeiro andar, de lugar nenhum. Não desgrude o olho de sua bebida, para não virar, literalmente, Cinderela, e ainda porque do jeito que as coisas estão caras seus bons drinques valerão ouro durante a Copa. Cuida do dinheiro, cabeça, corpo, membros (todos!), cartões de crédito, chinelos, bonés e óculos de sol. Não bebam água. Não encostem o bumbum na privada.

voleurAndem sempre em grupos, e cada um de vocês carregue sempre duas bolsas – uma é para o inevitável ladrão. Ah, também há o risco de raptos e sequestros e, saiba, gringo, que os criminosos daqui são violentos, surpresa! Não deixe nada à mostra, nem câmeras, nem relógios, nem joias. Nem mostre a pele, porque talvez achem que nós, brasileiros, somos todos meio tarados. E somos.

Tranque as portas e as janelas. Como somos meio símios costumamos escalar grandes alturas sem problemas.

girl_cop_chasing_thiefNão participe de protestos, manifestações. Tem muita gente e é perigoso. Inclusive, se puder evitar ir aos estádios, evite logo – lá também vai ter muita gente e pode sair confusão. Sabe como é, né? Um monte de estrangeiros de nações que se odeiam… Uma dica: carregue outra moringa pendurada no pescoço, com vinagre, que a nossa violenta polícia costuma usar gases para conter tumultos. Mas isso também pode ser útil depois de vocês comerem nossa feijoada, ou uma moqueca quente. Riscar o fósforo também ajuda.

Só peguem táxis, e que estejam na porta dos hotéis. Não perguntem, não se façam de bobos, não mostrem que são de fora – um perigo andar de bobeira nas ruas. Nós, os brasileiros, podemos atacar a qualquer momento. Não relaxem! Olha a cobra!Travel_purse

Não relaxem com sua bolsas, malas, malinhas, frasqueiras, nem com suas mulheres, namorados, bofes ou assemelhados – brasileiros são meio priápicos e podem sumir com eles para alguma praia da Bahia, tipo Trancoso, onde várias e vários desses espécimes perdidos podem ser encontrados depois dando muito para os pescadores. Assim, repetimos, não peçam ajuda. Pode aparecer alguém a fim de dar.Tourist

“Ladrões” brasileiros em hotéis e restaurantes, os batedores de carteira, as estradas de má qualidade, o transporte público clandestino, o trânsito pesado, entre outras coisas, alguns dos alertas que os estrangeiros que virão de países que até agora eu considerava mais civilizados receberam; tipo Estados Unidos, Inglaterra, França, Alemanha. Como se eles não tivessem problemas.

Outra coisa que está nesses alertas: nós, brasileiros, costumamos roubar o troco, tiramos pirulitos de crianças, roubamos a bola no meio do jogo, passamos a perna em vocês e empinamos papagaios.

journaux011E os outros perigos? Só de dengue, temos quatro tipos em franca circulação. Temos frieiras, chulé, sarampo, catapora, gripe, coceiras em geral, como sarnas. Assim, cuidado com nossos cachorros, gatos, aves, e – não esqueçam – macacos! Quer saber mais? Melhor esquecer os jogos realizados em Manaus. Lá é muito quente e perto da floresta de onde podem surgir até uns bois da cara preta que não gostam de gente de fora. Isso, claro, sem contar com os índios ainda não contatados que poderão querer contatar justo agora.

Quer saber? Melhor desistir de ir pro Rio também. Não vai ser bom andar na praia, nem visitar pontos turísticos e muito menos fazer graça e ir sambar ou funkar nos morros e favelflasheras. Estrangeiros: decorem essas letras, CV e PCC; suma onde elas estiverem marcadas. Enfim, pensando bem, também é melhor cortar São Paulo da lista. Tem uns manos por lá.

carnaval14Cuiabá é quente, a Bahia é lerda. Ceará? Antes de ir aos jogos verifique se o estádio está lá no local. Pernambuco? Atenção, tubarões e refinarias superfaturadas!

E os cremes? Protetor solar, desinfetante, repelentes. Mosquiteiros! Não tente comprar drogas – elas podem estar malhadas. Prefira vendê-las, talvez lucre mais.

royalty-free-robber-clipart-illustration-1088419Enfim, que povo horrível somos nós! Mordemos, roubamos, mastigamos, fornicamos, envenenamos. Ultimamente também amarramos em postes e soltamos buscapés. A própria FIFA, oficialmente, alertou que, entre outras coisas, não cumprimos horários, gostamos de apertar e chegar bem perto, bem suados, beijamos muuuuuuuito. Comemos muita carne nos rodízios, falamos português, não gostamos que nos confundam com argentinos, furamos fila, e a mulherada dá mole, mas não é bem assim.

Mas um dos alertas que fizeram é realmente importante: “No Brasil, as coisas são geralmente feitas no último minuto e, se existe alguma coisa que todos os turistas devem se lembrar, é: não perca a paciência e mantenha os nervos calmos (…) (…) a filosofia de vida dos brasileiros pode ser resumida com a seguinte frase: “relaxa e aproveita” (“relax and enjoy”)”. Uma ode à nossa Marta Suplicy. Mas notem bem: só se vocês, gringos, trouxerem as camisinhas…

Deixamos mesmo tudo para a última hora. Inclusive, para compensar o nosso complexo de vira-latas, só mesmo ganhando essa Copa na última hora. Para poder responder em alto e bom tom para quem chegar se achando por cima da carne seca, com graça para o nosso lado: precaução e caldo de galinha não fazem mal a ninguém.

Tomem bastante Chicken broth, De bouillon de poulet, Hühnerbrühe, Caldo de pollo.

São Paulo, onde fica o Itaquerão, e onde começará o show/dramatourist_kameraMarli Gonçalves é jornalista Nem eu sabia que o Brasil era tão ruim assim. Já pensou se os estrangeiros souberem mesmo como as coisas se passam por aqui? Alguém avisa para eles que também vai ter muito mais gente aqui do Terceiro Mundo?

********************************************************************
E-mails:
marli@brickmann.com.br
marligo@uol.com.br

Começando o dia com Dona Marta e seus desfeitos. Veja essa. Lewandowski, prioriza!

 

chevaux-04Na gaveta

Assoberbado com o julgamento do mensalão, o ministro Ricardo Lewandowski não teria tido tempo de colocar em julgamento uma denúncia contra a ministra Marta Suplicy.

Quando prefeita de São Paulo, a petista contratou por R$ 3 milhões ONG que ela própria fundou, para serviços didáticos à rede municipal de ensino.

FONTE: COLUNA DE AZIZ AHMED – O POVO/RJ

ARTIGO – Os bisbilhotados e os bisbilhoteiros, por Marli Gonçalves

graphics-spy-314937

Fico imaginando que logo receberemos em casa um buquê de flores, podem até ser vermelhas, com um cartão perfumado e meloso e do qual brotará uma foto de nossa presidente sorrindo, perdoando nossas rebeldias, anunciando muitas medidas instantâneas, e até nos convidando para um cafezinho coado no Palácio black_laptop_spy_watching_md_wm

Cruz Credo? Melhor do que antes quando imaginava o Zé Dirceu dando palpite em tudo, aparecendo em todos os lugares e temia que, um dia, quando eu abrisse o box do chuveiro para tomar banho, ele já estaria lá dentro e sairia bradando alguma ordem, metendo o bedelho, sabendo de tudo. Agora deram para invocar com a espionagem e bisbilhotagem norte americana! Ó, surpresa! Ó, dó! Ninguém sabia disso. Nem imaginávamos, não é mesmo? Daqui a pouco vamos nos surpreender ao saber que os russos também nos ouvem, e nem combinaram com a gente, esses malvados.

E, como bons descendentes de portugueses que somos (eu sou, posso falar), vamos aproveitar e fazer uma CPI para futucar bem, investigar, gastar um pouquinho mais, afagar deputados e senadores, mudar o rumo da conversa que estava muito em cima de uma tal Petrobras, da Copa (e Olimpíadas). Aproveitamos para pisar e espalhar mais um pouco a coisa: divulgamos aos quatro cantos que nosso governo trabalha descoberto, que nem a presidente usa telefones especiais, que chanceler não fala com chanceler; nem escreve e-mail. Pelo menos uns cinco empresários que conheço andam totalmente blindados – de carros a telefones, muitos celulares, constantemente checados, criptografados, cromados. Já a presidente do país, não. Também! Já pensaram o custo de cuidar de 39 ministros e assemelhados? Comprar roupas que não sejam ternos xadrezes com gravatas tortas para os nossos disfarçados arapongas?

graphics-spy-553024Como gosto de dar bolas à imaginação, imagino os ouvidos americanos tentando entender umas coisinhas que ouvem ou leem. Um homem do marketing governando, criando bondades embaladas e maldades engarrafadas para vender no horário nobre, tocar na Hora do Brasil. O ministro da Educação e o seu vasto bigode Mercadante falando só de política, de como vai ser promovido qualquer hora a papagaio de pirata chefe, como vai ferrar de vez os adversários ali ao lado. Gilberto Carvalho choramingando para o Lula (que só ele acha onde está) contando que está sendo maltratado, sem amor, ninguém para rezar com ele. O tal Cardozo Ardiloso da Justiça, mais perdido que bola de gude em dia de passeata, tentando saber se alguém sabe de alguma coisa porque ele precisa fazer cara feia e dizer que está tomando providências. Fora o coitado do americano que patrulha o Afif, meio confuso. Ué, ele não é vice-governador de São Paulo? Porque está ligando do Ministério? O gringo só vai poder rir quando ouvir a conversa da Dona Marta, marcando algum cabeleireiro, voo, manicure, prova de roupa, plástica, para se disfarçar de pedra. Quem, eu? Governo? Eu? Protestos. Ah! Quando eu assumir, junto com o prefeito de São Paulo, vou mandar verificar, rigorosamente.ngbbs450f656176a6e

Eu ficaria horas imaginando. Mantega, Padilha, Narizinho, Ideli… Alguém de vocês aí consegue imaginar como têm sido os dias de Dona Dilma, depois de descobrir que montou um governo de trapalhões? Um horror. Com um monte de gente na porta pedindo coisas, aproveitando as fraquezas e querendo pisar no pé dela e arrancar unha encravada a sangue frio. E a coitada tendo de ser simpática! Tomar decisões! E quando ela vai em algum lugar assim, digamos, mais cheio de gente, e que ouve aquele zumzumzum, com um som de Ú, constante? Ainda por cima, obrigada a andar arrumada, maquiada,penteada. Óculos, ela não precisa. As plaquinhas das ruas têm sido escritas com letras bem graúdas, caprichadas na clareza.

question_thisEssa semana, dizem, Lula desceu lá da África e baixou na casa dela. Será que ela viu que era ele, antes, pelo olho mágico? Porque o que ele deve ter dado de conselho, o chato, porque esse é outro que acha que é sobrenatural, sabe de tudo. Bate no peito: entende de um tudo, com uma percepção anormal, sensibilidade de peão, porque subiu na vida. Bom, precisaremos perguntar ao Obama sobre o que ambos conversaram, já que como dizem ele estaria especialmente interessado no Brasil.

Creepy_spy

Sempre achei o Obama um cara bem humorado mesmo. O que deve receber de informação engraçada! Rosimeire? Who? BNDES money, free? Renan Air? What? What?What?

Mas tem uma coisa que a gente não pode negar. O apego de Dilma a Lula só pode ser um sentimento lindo, aquele, e que podemos até aproveitar para festejar bastante agora, dia 20 de julho, o dia desta maravilha que é a amizade. Dia 20 é o Dia do Amigo. Daquele junto aos quais às vezes nos calamos para não perdê-los; relevamos, perdoamos. Amigo que deixa a gente muito aflito se não está bem. Amigo amigo, que é mais do que os milhares de amigos que temos feito por aí, nas redes e na nuvem, que adicionamos ou aceitamos. Embora saiba que às vezes muitos de nós temos amigos virtuais mais próximos do que os de carne e osso, porque de longe esses são sempre mais maleáveis como confidentes, dispondo só das informações que nós próprios lhes fornecemos.

Como eu sou boa, muito boa, pessoa boazinha, vou dar uma força para manter essa amizade que nos tem governado em dueto, o problema agudo é que com muitos graves. Dilma, não briga com o Obama, que não é hora. Fala com O Cara, não aumenta muito a pressão porque, sabe como são esses espiões americanos, gente ruim, podem começar a espalhar algumas das coisas que ficaram sabendo, ou que falam um do outro. E aí, amiga, quem vai ter que se explicar e rebolar é você.

graphics-best-friend-198591

Lembre que não era a voz rouca das ruas que estava sendo espionada. Tanto que surgiu e pegou todo mundo, literalmente, de surpresa. Vocês, com a boca na botija.

São Paulo, bom dia a todos os ouvintes, 2013

 

Marli Gonçalves é jornalista– Amiga. Mas anda perdendo uns amigos por aí quando tenta mostrar que humor e bom senso é igual caldo de galinha: sempre faz bem e ajuda a pensar. Ficam com raiva. Eu sou da paz.

********************************************************************
E-mails:
marli@brickmann.com.br
marligo@uol.com.br

Tenho um blog, Marli Gonçalves, divertido e informante ao mesmo tempo, no https://marligo.wordpress.com. Estou no Facebook. E no Twitter @Marligo 

Já viu a Dilma segurando uma caxirola e a Marta Suplicy rindo, e apertando uma também?

 

DILMA E MARTA SEGURAM A CAXIROLA DO CARLINHOS BROWN

menseneat

Dilma abre exposição que mostra caxirola, o instrumento da Copa

Dilma abre exposição que mostra caxirola, o instrumento da Copa (Wilson Dias/ABr)do g1

Dona Marta não perde tempo. Nota de pesar pro Dona Canô, bem “personal”

teaNOTA DE PESAR

Cercada de amor e religiosidade, dona Canô simbolizou a família e a fé inquebrantável. Da sua Santo Amaro da Purificação, representou a simplicidade e grandeza de espírito do povo baiano. Bethânia e Caetano são hoje a síntese da força desta grande mulher. Para toda família Veloso e brasileiros, uma perda sentida.

Marta Suplicy, ministra da Cultura

Evangélico e homofóbico. E novo senador, para Dona Marta desfilar por aí de Ministra da Cultura.

FONTE: COLUNA LAURO JARDIM – RADAR – VEJA ONLINE

“Evangélico e homofóbico”

Rodrigues: o que ele irá responder?

Fernando Haddad pode até conseguir uns votos a mais na periferia com o apoio de Marta Suplicy, mas o que o Correio Braziliense revela hoje vai deixar ainda mais crítica a situação de Haddad com os evangélicos de São Paulo.

Marta foi flagrada por um fotógrafo do jornal, ontem à tarde, mostrando à colega Lídice da Mata um e-mail que chamava seu suplente, o evangélico Antônio Carlos Rodrigues (PR-SP), de “evangélico e homofóbico”.

Marta é relatora no Senado do projeto anti-homofobia. Na reportagem, Lídice conta que o e-mail foi enviado a Marta por um grupo defensor dos direitos dos homossexuais que estava preocupado com o fato de Antônio Carlos assumir a relatoria da matéria com a saída de Marta para o Ministério da Cultura.

Segundo Lídice disse ao jornal, Marta pediu a ela que assumisse a relatoria do projeto no lugar do suplente. Pelo visto, a fama de “evangélico e homofóbico” incomodou Marta.

Por Lauro Jardim

Vi essa manchete do G1 e lembrei de outra música dos Titãs:…”Polícia para quem precisa, polícia para quem precisa de polícia!..” Aiaiai,Dona Marta…

Na posse de Marta, Dilma cita Titãs e diz que ‘a gente quer diversão e arte’

Depois a gente fala dela e a doidivana reclama. Marta Suplicy já ganhou o salário para defender Haddad? Falsa…

Apoio a Haddad rende Ministério da Cultura para senadora Marta Suplicy

A ministra Ana de Hollanda (Cultura) deverá ser substituída pela senadora Marta Suplicy (PT-SP), segundo informam Natuza Nery e Valdo Cruz, do jornal Folha de S. Paulo. O anúncio poderá ser feito nesta terça-feira. A nomeação da senadora é um prêmio por sua adesão à campanha eleitoral de Fernando Haddad, candidato petista à prefeitura de São Paulo.

fonte: coluna claudio humberto

ARTIGO – Se acabar, que seja em pudim. Por Marli Gonçalves

Nossa! Foi indo, indo… já passou. Quando a gente vê já entrou. Estamos no segundo semestre do ano em que o mundo pode até acabar de acordo com uns malucos que só saberemos se tinham razão no dia seguinte. Mas, pior, pensando bem: ainda não acabou, não? Vocês têm certeza?

Não há binóculo, lupa, periscópio, luneta ou bola de cristal que nos ajude a tirar o cabelo da cara e enxergar o que é exatamente que vem por aí; o que vai acontecer, o que será o que será? Não me refiro a nada em especial, mas ao tudo globalizado e embolado que virou a nossa vida e existência. Não há mais nem pums isolados, disfarçados, escondidos ou espremidos. Eles podem ter sido filmados, fotografados, hackeados, grampeados, crocodilados, feicebucados e tuitados.

Por conta disso, tudo passa muito rápido e não temos mais tempo nem de concluir – uma espécie de ejaculação precoce de vida – os pensamentos, chegar às conclusões, aos “finalmente”. Um fato atropela outro – lá está um corpo estendido no chão e em vez de reza, uma praga de alguém que tropeçou nele porque estava andando e teclando, tudo ao mesmo tempo agora.

Senão, vejamos um balanção das coisas: as primaveras árabes já passaram por várias estações, os gregos estão quase se unindo aos troianos, e a China continua crescendo, mas com arreios nos dentes e os olhos bem abertos. Aqui, vamos ter Copa. E Olimpíadas. Já fizemos uma Rio + 20 que foi menos do que um Rio que passou em nossas vidas, mostrando ser mesmo uma papagaiada tantas reuniões para dar com os burros nágua, inclusive do pequeno ser do Irã que já veio e já foi. Ninguém nem curtiu uma prainha, teve tempo de dar aquela sambada com as cabrochas. As presenças foram menos badaladas que as ausências. O melhor foi ver o povo protestando peladão e os índios parando o trânsito com arco e flecha.

Também porque, vamos e venhamos. que o governador do Rio estava com o fiofó bem recolhido depois de ser mostrado com guardanapo na cabeça dançando o tcham na boquinha da garrafa de vinho lá em Paris. O cabra, de repente, desapareceu do cenário político para ver, inclusive, se ninguém lembrará dele e de convidá-lo a ir até Brasília conversar um pouco sobre uma certa letra grega.

Qualquer retrospectiva dos últimos seis meses desaba – igual aos três prédios que inauguraram as desgraças do ano – em números menores de previsões otimistas e apenas eleitorais. Gritam previsões. Sussurram fracassos. Listam medidas e fazem mais leis do que os coelhos se reproduzem, só que sem explicar como farão para que sejam cumpridas.

No primeiro semestre de 2012, de forma heterodoxa, entre outras, e para quem crê em percentuais, o STJ julgou 20% a mais, o STF decidiu um monte de coisas sobre comportamento, baixando ordem com toga, a moagem de cana recuou 28 %, as queimadas aumentaram 56%. O número de latrocínios em São Paulo aumentou 14%. Eu também achei algo sobre os ovinos no Mato Grosso, mas não sei se interessa, já que de ovelhas bastamos nós.

Nestes seis meses a água correu cachoeira abaixo, lavando e revelando muita cara de pau por aí. Por outro lado, uma parte do Nordeste secou, quase rachando. No Norte, o Rio Negro se rebelou contra seu curso e quase foi assistir à ópera no chique Teatro Amazonas, de Manaus.

Passaram-se 20 anos desde que vestimos amarelo de novo e nossos jovens pintaram a cara para arrancar o Collor de lá. Mas ele voltou e está com cartas e cartaz.

Que mais foi notícia nessa nossa retrospectiva particular? As fotos vazadas da Carolina, duas Barbies de carne e osso que apareceram na Rússia, o dia a dia de assassinatos na Síria, o BBB que já foi, a moça que picotou o marido. Um monte de gente casou, teve filhos; outro tantinho se separa justamente porque os filhos nascerão, e não é de um com o outro.

Lula voltou a falar e a atropelar a língua e a nossa paciência, com suas jogadas de fígado. Depois de fazer de um tratamento um show resolveu brincar de eleger poste. Ficou tão afixado na imagem que até ameaçou sair mordendo canelas, sendo que nem se tocou que para isso vai precisar estar perto do chão. Temo que esse instinto foi liberado depois que abanou o rabo para o Maluf que deitou e rolou, se fingindo é de vivo. Erundina foi, voltou e agora me faz pensar que a Marta, mal ou bem, se manteve mais digna.

Enfim, tudo o que mudou não mudou exatamente, mais parece jogo de espelhos. A arte da política virou truco e troco – você me dá aqui que eu entrego lá, junto com a cabeça de alguém em uma bandeja.

Realmente os dias se passaram muito rápido. E se continuarem assim podemos até querer que acabe em pudim. Mas pode acabar mesmo é no barranco.

São Paulo, onde o impossível se junta com o improvável, 2012Marli Gonçalves é jornalistaComo diz um amigo que faz piadas com tudo e vê longe, com as fusões políticas do jeito que vão indo – Maluf, Haddad, Chalita, Temer – não será mais chapa eleitoral. Será um turco-circuito. Cuidado para não enfiar o dedo na tomada, turma!

************************************************************
E-mails:
marli@brickmann.com.br
marligo@uol.com.br
ATENÇÃO: Por favor, ao reproduzir esse texto, não deixe de citar os e-mails de contato, e os sites onde são publicados originalmente http:// http://www.brickmann.com.br e no https://marligo.wordpress.com
Navegar é preciso. Estou no Twitter, @MarliGo, Facebook, e no blog : Clica aqui, para ir lá no blog! Visite o site MARLI GONÇALVES – Onde você encontra tudo e muito mais
No Twitter, siga-me! “www.twitter.com/MarliGo
Aqui você encontra todos os artigos anteriores:www.brickmann.com.br

Quer uma calculadora para fazer a conta? Essa CPI,CPMI, vai ser engraçada… Olha a Marta aí. Nominho que chega com tudo dentro.

OS GRIFOS SÃO MEUS!

de 1,7 MILHÃO, 415 MIL FORAM PARA…

Marta e a empreiteira

Ajuda na campanha

Mantendo providencial distância do rolo da CPI mista do Cachoeira no Congresso, Marta Suplicy recebeu, em 2004, um senhor empurrão da Delta Construções na disputa pela Prefeitura de São Paulo.

A empreiteira de Fernando Cavendish doou 415 000 reais ao comitê de campanha do PT na capital paulista. Naquele ano, a Delta distribuiu 1,7 milhão de reais a candidatos e partidos políticos em todo o país.

FONTE:

COLUNA RADAR – Por Lauro Jardimhttp://veja.abril.com.br/blog/radar-on-line/

Dizem que a candidatura de Marta Suplicy dançou. Que pena. Ela é uma boa inimiga.

PRONTO, COMEÇOU O JOGO PESADO. E, PELO QUE SE VÊ, JÁ USANDO A DOENÇA…

SE ISSO É CONVENCIMENTO…

DO iG

Dilma leva recado de Lula e convence Marta a desistir da Prefeitura

No aeroporto de Congonhas, pouco antes de viajar para a Europa, a presidenta Dilma Rousseff teve um encontro reservado com a senadora Marta Suplicy (PT-SP).

Transmitiu um pedido que recebeu do ex-presidente Lula poucos minutos antes, ao visitá-lo no leito do Hospital Sírio- Libanês:  para Marta desistir de concorrer à Prefeitura de São Paulo, abrindo espaço ao ministro da Educação, Fernando Haddad.

A presidenta da República assumiu como seu o pedido de seu antecessor. E saiu convencida de que Marta anunciará nas próximas horas sua desistência

A Marta já está se escondendo no banheiro para não encontrar jornalistas, vejam só

FONTE: COLUNA RICARDO NOBLAT –http://oglobo.globo.com/pais/noblat/

Marta se esconde no banheiro para não falar com jornalistas

 

De Maria Lima, O Globo

Responsável pela nomeação do ex-presidente da Embratur Mário Moysés, preso nesta terça-feira na Operação Voucher, a senadora Marta Suplicy (PT-SP) chegou a se esconder no banheiro do cafezinho do plenário para fugir dos jornalistas.

Impecável num tailler vermelho, Marta se encastelou na cadeira de presidente de olhos grudados no computador enquanto os senadores da Oposição se revezavam para criticar o novo escândalo de desvio de cerca de R$4 milhões no Ministério do Turismo, durante parte de sua gestão na pasta.

Mário Moysés foi braço direito de Marta em São Paulo, inclusive em suas campanhas políticas. Mas ela se negou o tempo todo a falar sobre o rombo na pasta que administrou.

Durante todo o tempo em que ela presidiu a sessão, Marta se manteve com cara de amuo. Quando o senador Mário Couto (PSDB-PA) falou de “ladrões” no Ministério do Turismo, citando as prisões de Frederico e Mário Moysés, Marta virou o rosto para o outro lado e ficou fazendo cara de impaciência.

– Malditos aqueles que roubam! Mas vão pagar, doa a quem doer, presidenta! – bradava Mário Couto, enquanto Marta nem se movia na sua direção, mantendo os olhos fixos na tela do computador a sua frente.

Por volta das 17 horas, quando o presidente José Sarney(PMDB-AP) chegou ao plenário para presidir a ordem do dia, ela não se levantou da cadeira.

Ele teve que ficar por alguns minutos em pé no plenário enquanto Marta, atabalhoadamente tentava ela mesma presidir a ordem do dia. Mas, nervosa, começou a discutir uma matéria, sem sequer anunciar a abertura da ordem do dia.

– Para começar a ordem do dia, Vossa Excelência tem que primeiro anunciar a abertura da ordem do dia – repreendeu Mário Couto.

– Vou abrir, vou abrir – disse Marta.

Quando Sarney subiu à Mesa e retomou seu lugar, Marta continuou sentada ao seu lado, enquanto o grupo de jornalistas a aguardava embaixo.

Por fim, ela saiu da Mesa, mas refugiou-se no banheiro do cafezinho. Os jornalistas se deslocaram então para a porta do banheiro e esperaram por mais de 20 minutos enquanto ela despachava lá dentro com assessores.

Quando finalmente ela saiu do banheiro, caminhou a passos largos fingindo que falava ao celular, ignorando as perguntas dos jornalistas sobre a prisão de seu homem de confiança.

– Não vou falar, tudo que tinha a dizer já falei – negou-se Marta, subindo novamente para a Mesa.

Um tabefinho de CH na Dona Marta. Luvinhas de pelica.

DA COLUNA DO CLAUDIO HUMBERTO

No papel

 A senadora Marta Suplicy (PT-SP) chamou de “histórica” a votação no Supremo legalizando as relações homoafetivas. Não precisará mais perguntar a futuros rivais solteirões se é “casado, tem filhos?”.
 
Lembra? AQUI

Desde quando isso é estilo? Mamãe sempre falou que era grosseria, falta de educação, etc. Mas ela, Tia Marta, desse jeito, vai penar e pular miúdo lá no antro das cobras criadas…

POST DA VERA MAGALHÃES NO BLOG FOLHA PODER – http://presidente40.folha.blog.uol.com.br/arch2011-03-01_2011-03-15.html

Estilo de Marta incomoda senadores

Sérgio Lima/Folhapress

A atuação de Marta Suplicy (PT-SP) na vice-presidência do Senado já provoca ciúmes e incômodo em senadores da base aliada e da oposição.

Inflexível no controle do tempo dos discursos, áspera na forma como corta a palavra de alguns colegas e assídua nas substituições cada vez mais frequentes de José Sarney (PMDB-AP), Marta já é tema de conversas no cafezinho do Senado e comentários irônicos nas rodinhas de plenário.

No PMDB, os senadores combinaram de só chamá-la de presidente, já que, recentemente, ela defendeu o uso da forma “presidenta“, como também prefere Dilma Rousseff. “Vamos falar presidente e fingir que nem entendemos nada”, diz um peemedebista.

Um dos que mais demonstram o incômodo com o protagonismo da petista nesse início de legislatura é o tucano Aloysio Nunes Ferreira, seu adversário em São Paulo.

Há duas semanas, ele reclamou em seu perfil no Twitter que Marta exigia dos senadores “discursos em 140 caracteres”, numa alusão ao limite de espaço do microblog.

Na terça-feira, os dois voltaram a trocar farpas na sessão.

“Estão pegando no pé dela. Mesmo quando ela é tolerante e afável fazem questão de reclamar”, defende um companheiro de bancada do PT.

Escrito por Vera Magalhaes às 18h42

Anota aí. Marta arrumou outra tetra no Senado. Outra. Pelas minhas contas, a quarta. Só que agora pisou no calo de outra osso duro de roer: Katia Abreu.

Matéria do G1 – www.g1.com.br

Kátia Abreu critica Marta ao ter microfone cortado no Senado

IH, VAI ROLAR UMA BRIGA DAQUELAS DE ARRANCAR OS CABELOS…

LOURA X MORENA

VEJA AQUI OS OUTROS CASOS QUE MARTA CRIOU, SUPER SIMPÁTICA, COMO SEMPRE. E AQUI, E AQUI

‘A senhora chegou agora’, disse senadora do DEM do Tocantins.
Petista já restringiu fala de Suplicy e tentou corrigir Sarney.

Robson Bonin Do g1, em brasília

Senadora Marta Suplicy (PT-SP) na presidência do Senado (Foto: Waldemir Barreto - Agência Senado)Marta Suplicy (PT-SP) na presidência do Senado
nesta terça (Foto: Waldemir Barreto/Ag. Senado)

O rigor da vice-presidente do Senado, Marta Suplicy (PT-SP), em controlar o tempo de discurso dos colegas na tribuna voltou a provocar momentos de constrangimento no plenário do Senado. Desta vez, o entrevero foi com a senadora Kátia Abreu (DEM-TO). Quase ao final da sessão desta terça-feira (1º), na última votação do dia, a senadora discursava quando foi alertada por Marta que seu tempo havia se esgotado.

No comando da sessão, a petista concedeu um acréscimo, mas permaneceu irredutível quando o tempo voltou a terminar. Sem conseguir concluir o pronunciamento, a senadora do Tocantins partiu para o ataque: “É a primeira vez que vejo isso no Senado. A senhora chegou agora. A senhora pode ser senadora de São Paulo, mas não é maior do que nenhum senador aqui.”

Marta chegou a tentar argumentar que estava seguindo o regimento do Senado, mas não conseguiu amenizar a situação.

(…continua no g1)

O bundão da Marta. Não, não estou falando do(s) marido(s) dela.

Cada vez mais antipática, mais cabeça  e nariz em pé, Dona Marta Suplicy estava toda brocada na festa da Folha 90 anos ontem, em São Paulo.

Agora, bichinha faz cara feia para jornalista que ela acha que falou mal dela. Sabes do que falo, Marta?

Pois é. Eu estava perto e registrei, queridinha, seu olharzinho de ódio.

(Não, não foi para mim. Mas para quem ela deve achar que manda em mim, e que na verdade não está nem aí.)

Vou livrar meus leitores disso, ok? Mas eu registrei. Lembra de mim? Marli Gonçalves, jornalista, solteira, sem filhos. E daí?